Canção, poesia de Mauro Mota

9 02 2017

 

 

candido-portinari_flautista-1934-oleo-sobre-madeira46-x-375cm-col-part

Flautista, 1934

Cândido Portinari (Brasil,  1903-1962)

óleo sobre madeira, 46 x 37 cm

Coleção Particular

 

 

 

Canção

 

Mauro Mota

 

 

Para onde fui? Ou essa

música de onde veio?

Uma flauta divide

a noite pelo meio.

 

 

Em: Antologia Poética, Mauro Mota, Rio de Janeiro, Editora Leitura: 1968, p. 93.





25 de dezembro!

25 12 2016

 

 

2d53389752afef74f40852569b7a9bf4

 

Paz na Terra aos homens de boa-vontade!





Feliz Natal!

24 12 2016

 

 

rosina-becker-do-valle-1914-2000-natividade-oleo-s-tela-24-x-41-assinado-e-datado-1989-no-c-i-e-e-no-versoNatividade, 1989

Rosina Becker do Valle (Brasil, 1914-2000)

óleo sobre tela, 24 x 41 cm

 

 

Feliz Natal!

Salvar

Salvar

Salvar





O Natal de Eloise Harriet Stannard

22 12 2016

 

 

eloise-harriet-stannard-christmas-still-life-oil-on-canvas-1886Natureza morta de Natal, 1886

Eloise Harriet Stannard (Inglaterra, 1829-1915)

óleo sobre tela

 

 

Eloise Harriet Stannard, nasceu na Inglaterra em 1829. Tornou-se uma das grandes pintoras de naturezas-mortas da era vitoriana.  Suas telas de tons ricos e frutos suculentos de dar água na boca tornaram-se muito populares.

 

 

eloise-harriet-stannard-still-life-with-apples-hazelnuts-and-holly-artNatureza morta com maçãs, avelãs e azevinho, 1888

Eloise Harriet Stannard (Inglaterra, 1829-1915)

óleo sobre tela

 

eloise-harriet-stannard-christmas-still-life-oil-on-canvas-1886opkpNatureza Morta de Natal, 1890

Eloise Harriet Stannard (Inglaterra, 1829-1915)

óleo sobre tela, 30 x 35 cm

 

seasonal-work-apples-nutcracker-dated-1893-by-eh-stannardTrabalho do momento: azevinho, maçãs e quebra-nozes, 1893

Eloise Harriet Stannard (Inglaterra, 1829-1915)

óleo sobre tela

 

Eloise Harriet Stannard fez todo tipo de pintura, das paisagens ao mundo animal.  No entanto ficou famosa por suas naturezas-mortas, entre elas aquelas que se referiam à época natalina, onde símbolos tradicionais do Natal são representados como maçãs, laranjas, avelãs, azevinho e ramos de visco.

 

eloise-harriet-stannard-inglaterra-1829-1915-russet-applesNatureza morta com maçãs Russet, avelãs e cesta com azevinho

Eloise Harriet Stannard (Inglaterra, 1829-1915)

óleo sobre tela, 23 x 33 cm

 

eloise-harriet-stannard-inglaterra-1829-1915-basketNatureza morta com maçãs e azevinho

Eloise Harriet Stannard (Inglaterra, 1829-1915)

óleo sobre tela, 33 x 45 cm

 

eloise-harriet-stannard-inglaterra-1829-1915-x-mas-fruitFrutas de Natal, prato e caneco de cerâmica

Eloise Harriet Stannard (Inglaterra, 1829-1915)

óleo sobre tela

 

Tão populares foram suas telas natalinas que o tema quase não oferece diferenças entre uma tela e outra.  Vemos frequentemente as mesmas cestas, as maçãs Russet, os ramos de visco e de azevinho com suas frutinhas vermelhas e folhas que parecem de recorte. Faleceu em 1915.

 

 

display_image-php-i-0mMesa de Natal

Eloise Harriet Stannard (Inglaterra, 1829-1915)

óleo sobre tela

 

 

eloise-harriet-stannard-inglaterra-1829-1915nm-com-prato-azul-macas-e-azevinhooleo-sobre-telaNatureza morta com maçãs, quebra-nozes, avelãs e prato azul

Eloise Harriet Stannard (Inglaterra, 1829-1915)

óleo sobre tela

 

Hoje suas telas, verdadeiros símbolos da estação, já em domínio público, estão entre as mais belas reproduções para cartões de Natal.

 

 

eloise-harriet-stannard-inglaterra-1829-1915Natureza morta com maçãs numa cesta, azevinho e avelãs

Eloise Harriet Stannard (Inglaterra, 1829-1915)

óleo sobre tela

 

eloise-harriet-stannard-inglaterra-1829-1915-com-pratoMaçãs em prato azul e azevinho, 1894

Eloise Harriet Stannard (Inglaterra, 1829-1915)

óleo sobre tela, 22 x 30 cm

 

eloise-harriet-stannard-inglaterra-1829-1915-basket-fruit-hollyNatureza morta com maçãs em cesto e azevinho,1895

Eloise Harriet Stannard (Inglaterra, 1829-1915)

óleo sobre tela, 21 x 30 cm

[Christie’s 2004]

 

display_image-phphihvgfNatureza morta com maçãs na cesta virada, jarra e ramo de visco, 1895

Eloise Harriet Stannard (Inglaterra, 1829-1915)

óleo sobre tela

Norfolk Museums, Norwich

 

25185Natureza morta com cesto de uvas, maçãs e ramos de azevinho, 1913

Eloise Harriet Stannard (Inglaterra, 1829-1915)

óleo sobre tela

 

eloise-harriet-stannard-inglaterra-1829-1915-com-nozesNatureza morta com maçãs, nozes, quebra-nozes e azevinho, 1879

Eloise Harriet Stannard (Inglaterra, 1829-1915)

óleo sobre tela, 22 x 30 cm

 

eloise-harriet-stannard-inglaterra-1829-1915-cesta-entornada-com-macasCesta entornada com maçãs e ramos de azevinho

Eloise Harriet Stannard (Inglaterra, 1829-1915)

óleo sobre tela, 28 x 40 cm

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar





Lendo no Natal

20 12 2016

63c49677a2ccd4de5808becd43554672

 

5e66c02893a2ac48ef4e28800fbe95ba

 

95730aa11d3356e18df37a556b68b4cc

 

2941ba04136a1329e65042b11dfcce6e

 

7777c8d06609c28b37821c4efc44925c

 

3b92255c4567d9ae3c15c4719e6e5889

 

2772880e58911e875773aab291a1e7e2

 

dc9af4c77848433f7080ae1b5d23065e

 

untitled-2

 

755d9dee9858b56d6973c1b0155c06cf





Natal Africano, poesia de João Cabral do Nascimento

20 12 2016

 

 

adoracao-dos-reis-vasco-fernandes-francisco-henriques-1501-1506Adoração dos reis, 1506

Vasco Fernandes (Portugal, 1475-1542) e Francisco Henriques (Flandres/Portugal, ? – 1518)

óleo sobre madeira, 131 x 81 cm

Museu Grão Vasco

 

 

 

Natal Africano

 

João Cabral do Nascimento

 

 

 

Não há pinheiros nem há neve,

Nada do que é convencional,

Nada daquilo que se escreve

Ou que se diz… Mas é Natal.

 

Que ar abafado! A chuva banha

A terra, morna e vertical.

Plantas da flora mais estranha,

Aves da fauna tropical.

 

Nem luz, nem cores, nem lembranças

Da hora única e imortal.

Somente o riso das crianças

Que em toda a parte é sempre igual.

 

Não há pastores nem ovelhas,

Nada do que é tradicional.

As orações, porém, são velhas

E a noite é Noite de Natal.

 

Salvar





Trova do mês de dezembro

15 12 2016

 

 

calendario-25-de-dezembro

 

 

Dos doze meses do ano,

Só tem um especial,

Que nasceu o soberano,

Dezembro, mês do Natal.

 

 

(Wellington Freitas)

Salvar








%d blogueiros gostam disto: