As possessões da classe alta, texto de Julian Fellowes

15 11 2016

 

 

antiquárioClarabela vai ao antiquário © Walt Disney.

 

 

“A classe alta inglesa tem uma necessidade enorme e inconsciente de mostrar que é diferente graças ao que possui. Para eles, nada é mais deprimente (ou menos convincente) do que ter um status, um prestígio, algum lastro familiar, e não comprovar. Eles jamais pensariam em decorar um quarto de solteiro em Putney sem pendurar na parede uma estranha aquarela de uma avó usando crinolina; sem expor duas ou três antiguidades de valor e, sobretudo, algum objeto que denote uma infância privilegiada. Tudo isso é uma espécie de língua de sinais que mostra ao visitante o lugar ocupado pelo dono ou dona da casa dentro do sistema de classes…”

 

 

Em: Esnobes, Julian Fellowes, Rio de Janeiro, Rocco: 2016, páginas 128-9.

Salvar

Salvar

Salvar





Trova da aurora

5 10 2016

 

 

canto do passarinhoChico Bento ouve o canto dos passarinhos © Maurício de Sousa

 

 

Trinam pássaros nos galhos,

a brisa é leve e sombria;

a aurora sobre os orvalhos,

abre as cortinas do dia.

 

 

(Manoel Cavalcante de Souza Castro)

Salvar

Salvar





Trova do foguete

10 09 2016

 

 

 

tomem seus lugaresProfessor Pardal pronto para decolar, © Walt Disney

 

 

 

Pra que foguete, pra quê?

Pra ir à lua distante?

Eu, quando beijo você,

não subo aos céus num instante?

 

(Wilson Montemór)

Salvar

Salvar

Salvar





Trova para o cansaço da vida

16 08 2016

 

 

pensando na vidaPiteco pensando na vida © Maurício de Sousa

 

 

Da vida ao brando balanço

diz o malandro, folgado:

— Se a morte é mesmo descanso,

prefiro viver cansado.

 

 

(Maia D’Athayde)

Salvar





Trova do adeus

26 07 2016

 

adeus, cruise

 

 

Meu lenço, na despedida,

Tu não viste em movimento:

Lenço molhado, querida,

não pode agitar-se ao vento

 

 

(Carlos Guimarães)

Salvar





Entrando no espírito da estação com antigos desenhos de Disney

24 11 2015

 

presente para o mickeyMickey recebe um presente de Natal, ilustração Walt Disney.

 

presente para clarabelaClarabela recebe um presente de Natal, ilustração Walt Disney.

 

 

presente para o horacioHorácio recebe um presente de Natal, ilustração Walt Disney.

 

 

presente para minieMinie recebe um presente de Natal, ilustração Walt Disney.

 

 

presente para o patetaPateta recebe um presente de Natal, ilustração Walt Disney.

 

 

presente para o pato donaldPato Donald recebe um presente de Natal, ilustração Walt Disney.

 

 

presente para o plutoPluto recebe um presente de Natal, ilustração Walt Disney.




Escolhas, texto de Marcio Tavares D’Amaral

23 11 2015

 

 

café, uma xícara dePato Donald, vai ao café da cidade, ilustração de Walt Disney.

 

“Não faço questão”

Essa expressão, tão comum, não parece conter toda uma atitude diante do mundo.

“Quer um café?”

“Não faço questão. Como você quiser.”

Ora, não é difícil saber se queremos tomar o café que alguém nos oferece. A incapacidade de decidir sobre coisa tão simples pode indicar algo maior do que uma hesitação. Pode ser indiferença. Anemia afetiva. Medo de se comprometer. Essa bem pode estar sendo nossa atitude, hoje, diante do mundo. Passiva. Que deixa correr. E isso é perigoso. O mundo pede emoção e inteligência. Espera que façamos questão dele. Eis a questão.”

 

Em: “Não faço questão”, Márcio Tavares D’Amaral, O Globo, 24/10/2015, 2º caderno, página 2.








%d blogueiros gostam disto: