Vênuses: uma visão pré-histórica do “milagre da reprodução”

12 05 2017

 

 

venusofwillendorfVênus de Willendorf, entre 24.000 a 22.000 a. E. C.; Calcário; Museu de História Natural de Viena, Áustria

 

Vênus de Willendorf talvez seja a mais conhecida das pequenas esculturas pré-históricas que representam o corpo de uma mulher e associadas a cultos da fertilidade.  Ela pertence ao grupo de estatuetas de mulheres com características  femininas exageradas, testemunhas do caráter mágico da fertilidade e da reprodução.

 

venus of lespugeVênus de Lespuge, entre 26.000 a 24.000 a. E. C.

Marfim, 15 cm de altura

Museu de Homem, Paris

 

Ankara_Muzeum_B19-36.Seated Woman of ÇatalhöyükDeusa –Mãe sentada entre duas leoas, 6.000-5000 a. E. C.

Idade Neolítica

Museu das Civilizações da Anatólia,  Ancara

 

Original_Venus_vom_Hohlefels_20150118Vênus de Hohlefels, 35.000-40.000 a.E.C.

[Até hoje a mais antiga das Vênuses]

marfim de mamute

 

Vestonicka_venuse_editVênus de Dolni Vestonice, 29.000 — 25.000 a. E. C.

O primeiro exemplo conhecido do uso de cerâmica

 

Salvar





O amor de Rafael: La Fornarina, ou Margarita Luti

30 03 2016

 

La_donna_velata_v2Jovem com véu [Margarita Luti], 1516

Rafael Sanzio (Itália, 1483-1520)

óleo sobre madeira, 82 x 61 cm

Palazzo Pitti, Florença

 

 

Há dois meses postei uma nota de Stendhal sobre um quadro de Rafael Sanzio, pintor da Renascença italiana. Era o retrato de  uma jovem mulher, provavelmente de sua amante, conhecida como La Fornarina [a padeira, ou a filha do padeiro]. A paixão de Rafael por Margarita Luti, a jovem retratada foi amplamente conhecida. Vasari — autor da primeira compilação das vidas dos artistas italianos — não a menciona mas se referiu a Rafael como um homem que gostava muito da companhia de mulheres, um sedutor. Mais tarde, depois da morte de Rafael, em publicações posteriores o nome de Margarita Luti foi ligado ao de Rafael.  Nunca houve identificação clara de que essa modelo era de fato Margarita.  O artista pintou diversos retratos em que essa jovem aparece, mas não há até agora prova concreta de identificação.

Jovem com véu de 1516, mostra Rafael no seu melhor estilo.  Grande delicadeza na pintura dos tons de pele, nas cores, prestimoso retratar dos tecidos. Um cuidado muito acima dos já espetaculares retratos anteriores.

 

FornarinaLa Fornarina, ou Retrato de uma jovem mulher, 1519

Rafael Sanzio (Itália, 1483-1520)

óleo sobre madeira, 85 x 60 cm

Galleria Nazionale d’Arte Antiga, Palazzo Barberini, Roma

 

No retrato do Palácio Barberini em Roma, posterior ao encontrado  no Palazzo Pitti, vemos um Rafael mais enfatuado com sua modelo?  Sem qualquer joia exceto a pérola no cabelo,que já aparecia no retrato anterior, acima, e a fita azul amarrada no braço, local que Rafael escolheu para assinar a obra; com um belo turbante oriental, última moda na época, a jovem seminua parece fazer um pequeno esforço para cobrir os seios. É uma pose  associada às esculturas de Vênus, cujas cópias romanas dos originais gregos estavam à disposição do pintor. Vênus a deusa do amor é assim associada ao retrato da jovem mulher.

Mais tarde, depois da morte de Rafael, foi descoberta na Vila Hadriana em Tívoli, uma escultura em mármore, de origem grega, provável cópia de Praxíteles, cuja pose muito se assemelha à pintura de Rafael.

 

Mediceische Venus / griech.Plastik - Medicean Venus / Greek Sculpt./ C1st BC - Venus dite de Medicis / Statue grecque Vênus, dita Vênus de Médici, século I a.E.C.
Cleomenes , d’après Praxíteles
Mármore, 153 cm de altura
Encontrada em 1680 na Vila Hadriana, Tívoli
Galleria degli Uffizi, Florença





Imagem de leitura — Louis Lagrenée

19 10 2015

 

 

venus-enseigne-c3a0-lire-c3a0-lamour, Louis Lagrenée (1725 – 1805, French)Vênus ensinando Cupido a ler

Louis Lagrenée (França, 1724-1805)

[Louis Jean François Lagrenée]

óleo sobre tela

Coleção Particular

 








%d blogueiros gostam disto: