Ilustrações de Joselito para o livro “Princesinha do Castelo Vermelho” de Vicente Guimarães

15 09 2011

A princesinha do castelo vermelho, de Vicente Guimarães, Rio de Janeiro, edição do autor:1950, capa e ilustrações de Joselito. 2ª edição

Para quem, como eu, sempre teve um interesse na literatura e que trabalhou com as artes plásticas é surpreendente a falta de informação que temos quer nas bibliotecas, quer na internet, sobre ilustradores de livros brasileiros para crianças.  Dentre eles há o ilustrador que se assina  Joselito que, ao que eu saiba, ilustra pelo menos quatro obras de Vicente Guimarães [Vovô Felício].  Trabalhando em meados do século XX este artista gráfico, cujo nome não aparece em nenhum dos dicionários de artes plásticas de que disponho, tem um traço firme, elegante.   E um colorido fascinante.  Suas composições estão dentro dos parâmetros estéticos de pós-guerra.    Joselito seria certamente merecedor de um estudo mais aprofundado, não só pelo seu trabalho mas também pela influência que exerceu sobre algumas gerações de crianças brasileiras que embalaram muitos de seus sonhos nos textos de Vicente Guimarães e nessas imagens.  Suas mais famosas ilustrações, no mundo das crianças, talvez sejam as das aventuras de João Bolinha, de Vicente Guimarães.    Abaixo seguem as ilustrações de página inteira do livro Princesinha do Castelo Vermelho.   Há muitas outras ilustrações nesse livro, em preto e branco, que tenho esperanças de colocar mais tarde no blog.  Espero que ao final, vocês concordem comigo sobre a necessidade de conhecermos melhor aqueles que tanto influenciaram gerações de brasileirinhos.  Isso é válido também para outros ilustradores que tempo e espaço permitindo iremos conhecendo ao longo dos próximos anos… 

Joselito, Ilustração para A princesinha do castelo vermelho, de Vicente Guimarães, 1950

Capítulo 1

Mireninha gostava imensamente dos animais e nunca os maltratava.  Sua distração predileta consistia em ouvir o canto dos passarinhos no pomar.” 

Joselito, Ilustração para A princesinha do castelo vermelho, de Vicente Guimarães, 1950

 Capítulo I

“A menina procurou o passarinho e foi encontrá-lo preso em grossa teia de aranha.  Estava cansado de tanto debater com uma das asas.  A outra emaranhara-se nos fios.”

Joselito, Ilustração para A princesinha do castelo vermelho, de Vicente Guimarães, 1950

Capítulo II

“Quem teria rebentado?  Ninguém sabia responder.  Finalmente, acusaram a arrumadeira de quarto, que se chamava Amélia e era muuito amiga de Mireninha, a quem sempre contava lindas histórias.”

Joselito, Ilustração para A princesinha do castelo vermelho, de Vicente Guimarães, 1950

Capítulo II

“Na varanda estava o papagaio, triste e mudo. Mireninha pegou a ave e começou a alisá-la:”

Joselito, Ilustração para A princesinha do castelo vermelho, de Vicente Guimarães, 1950

Capítulo III

“Todo dia a menina voltava à caverna da pedreira para palestrar com seus novos e encantadores amigos e com a linda fada que lhe dera o dom de compreender a linguagem dos bichos.” 

Joselito, Ilustração para A princesinha do castelo vermelho, de Vicente Guimarães, 1950

Capítulo III

“Com a chegada da lua, a menina mais enlevada ficou.  Sentou-se nas grossas raízes de uma velha mangueira para descansar um pouco.”

Joselito, Ilustração para A princesinha do castelo vermelho, de Vicente Guimarães, 1950

Capítulo IV

” Uma tarde, ela estava jogando milho para as pombas, quando, de longe, veio vindo um pombo cinzento, grande, de pescoço grosso e topete.  Pousou na cerca de arame e dali voou para o ombro da Princesinha.”

Joselito, Ilustração para A princesinha do castelo vermelho, de Vicente Guimarães, 1950

Capítulo IV

“Assim que a argola foi retirada, o pombo transformou-se em um belo jovem.”

Joselito, Ilustração para A princesinha do castelo vermelho, de Vicente Guimarães, 1950

Capítulo V

“Quando esta, no dia seguinte, se acercou do lago, encontrou seus amigos, nadando, alvoroçados, de um lado para o outro.”

Joselito, Ilustração para A princesinha do castelo vermelho, de Vicente Guimarães, 1950

Capítulo V

“Assim que ela chegou as águas moveram-se com mais força e delas emergiu um peixe grande, muito vermelho,com escamas douradas e linda coroa na cabeça.  Era o rei dos peixinhos dourados.”

Joselito, Ilustração para A princesinha do castelo vermelho, de Vicente Guimarães, 1950

Capítulo VI

“O caçador chamava-se Saulo, porém era mais conhecido pela alcunha de ‘O moço da cara preta’.”

Joselito, Ilustração para A princesinha do castelo vermelho, de Vicente Guimarães, 1950

Capítulo VI

“Uma vez, eu e Mário, meu colega de escola, passávamos perto da chácara do avarento e vimos, dependurados nos galhos, lindas mangas madurinhas.”

Joselito, Ilustração para A princesinha do castelo vermelho, de Vicente Guimarães, 1950

Capítulo VII

” As águas do lago começarama subir, surgiram algumas bolhas e, em seguida, apareceu o rei dos peixes.”

Joselito, Ilustração para A princesinha do castelo vermelho, de Vicente Guimarães, 1950

Capítulo VII

“A fada bateu a varinha de condão, e apareceu uma linda carruagem, puxada por inúmeras parelhas de passarinhos verdes, de peito amarelo  e topete vermelho.”

Joselito, Ilustração para A princesinha do castelo vermelho, de Vicente Guimarães, 1950

Capítulo VIII

“Ainda não havia penetrado no bosque, quando avistou, à beira do caminho,mpequeninas frutas vermelhas, que pareciam saborosas.”

Joselito, Ilustração para A princesinha do castelo vermelho, de Vicente Guimarães, 1950

Capítulo VIII

“Era uma grande onça malhada, estirada no chão, à sombra da  velha gameleira.”

Joselito, Ilustração para A princesinha do castelo vermelho, de Vicente Guimarães, 1950

Capítulo IX

“Nisto, apareceu-lhe um morcego preto, trazendo no pé uma flor amarela.”

Joselito, Ilustração para A princesinha do castelo vermelho, de Vicente Guimarães, 1950

Capítulo IX

“A Fada apareceu e perguntou o que a menina desejava.”

Joselito, Ilustração para A princesinha do castelo vermelho, de Vicente Guimarães, 1950

Capítulo X

“Do lago dos peixinhos dourados, ia a princesinha para o jardim, apreciar as flores.”

Joselito, Ilustração para A princesinha do castelo vermelho, de Vicente Guimarães, 1950

Capítulo X

“O mais deslumbrante acontecimento do dia do casamento foi a manifestação dos passarinhos.”

Aqui estão as vinte ilustrações — duas para cada capítulo — feitas por Joselito para esse livro.  O texto em azul fui eu mesma que escolhi como significante para as imagens mostradas, mas no livro essas ilustrações coloridas são de página inteira e não têm nenhum texto ligado a elas.  Há muitas outras ilustrações em preto e branco, também feitas por ele,  com gosto e um bocado de humor.  Vou postá-las numa outra ocasião. 





Renatinho foi ao circo, poesia infantil de Vicente Guimarães

29 04 2009

circo

 

 

 

 

 

Renatinho foi a o circo

 

 

Vicente Guimarães

 

 

Renatinho foi ao circo

E voltou entusiasmado;

Estava alegre e feliz,

Mas um pouco impressionado.

 

Gostou muito dos atletas,

Também do malabarista,

Deu vivas ao domador,

Palmas ao equilibrista.

 

Mas quando a casa chegou,

Depois da grande função,

Foi contar ao papaizinho

Sua nova resolução:

 

— Quando eu crescer, quero ser

Um palhacinho brejeiro,

Para dar a cambalhota

No centro do picadeiro.

 

 

 

Em: João Bolinha virou gente, de Vicente Guimarães (vovô Felício), Rio de Janeiro, Editora Minerva, sem data.

 

———

 

 

Vicente de Paulo Guimarães, [Vovô Felício] ( Cordisburgo, MG, 1906 – 1981) — Poeta, contista, biógrafo, jornalista, autor de Literatura Infanto-Juvenil (1979), funcionário público, educador, membro da Academia Brasileira de Literatura (1980), prêmio Monteiro Lobato -ABL (1977). Em 1935, Vicente criou em Belo Horizonte a revista “Caretinha”, dedicada a jovens leitores; dois anos depois, foi o responsável pelo suplemento infantil do jornal “O Diário”.  Um dos projetos de sucesso foi a revista “Era uma vez”, que começou a circular em 1947.  Criou também no mesmo ano a Revista do Sesinho, para divertir e educar as crianças.

 

 

Obras:

 

Tranqüilidade

O pequeno pedestre

Campeão de futebol

Os bichos eram diferentes

Frangote desobediente

João Bolinha virou gente

Boa vida de João Bolinha

Histórias divertidas

Lenda da palmeira, 1944

Quinze minutos de poder

Os três irmãos, 1978

Festa de Natal, 1964

Rui, 1949

O pastorzinho de Pouy, 1957

Princesinha do Castelo vermelho

Gurupi

Marisa, a filha da Mireninha

Vida de rua, 1954

Era uma vez uma onça

O tesouro da montanha

Anel de vidro, 1956

História de um bravo, 1960

Gurupi

Ultima aventura do sete de ouros

Aventuras de um cachorrinho vira lata

Princesinha do Castelo Vermelho

História de uma menina pobre

A fama do jabuti

O macaquinho Guili

Bilac, história de um príncipe, 1968

Biografia de Rui Barbosa para a infância, 1965

Joãozito, infância de João Guimarães Rosa, 1971

Nonô, o menino de Diamantina, 1980

O menino do morro – Machado de Assis, 1980

Coleção vovô Felício –  em seis volumes





João Bolinha virou gente: Apresentação – Vicente Guimarães

8 07 2008

 

 

João Bolina não quer estudar  -- Ilustração de Rodolfo

João Bolinha não quer estudar -- Ilustração de Rodolfo

APRESENTAÇÃO

 

Sabem quem eu sou?  João Bolinha,

Boneco desengonçado;

Com quem brincar eu não tinha.

Pois vivia desprezado.

 

Entre a turma tagarela

Era um boneco prudente;

Um dia, que coisa bela!

Com a luz do sol, virei gente.

 

De boneco de bolinha

Passei a ser um menino,

Mudou-se toda, todinha

A rota do meu destino.

 

Terei lucrado ou perdido?

Não posso lhe responder:

Depois de o livro ter lido,

Tudo você vai saber.

 

Que lhe sirva de lição

Esta simples vida minha;

Eis o que, de coração,

Lhe deseja o João Bolinha.

 

 

João Bolinha virou gente, Vicente Guimarães (Vovô Felício), Editora Minerva: s/d,  Rio de Janeiro, página 5.

 

 

 

 

 

 

 

Ilustração:  Rodolfo, Rio de Janeiro

 

Vicente de Paulo Guimarães ( MG 1906-1981) Poeta, contista, biógrafo, jornalista, autor de Literatura Infanto-Juvenil (1979), funcionário público, educador, membro da Academia Brasileira de Literatura (1980), prêmio Monteiro Lobato -ABL (1977).

 

 








%d blogueiros gostam disto: